Domingo, 15 de Maio de 2011

 

Estaline não deve ter imaginado que as estações do Metro que mandou construir acabassem por se tornar numa atracção turística, muito visitada pelos cidadãos do mundo capitalista, que ele tanto odiava.

 

A primeira linha de Metro foi inaugurada em 1955 e a maior parte das estações são sumptuosas, verdadeiros palácios subterrâneos, com imensos candelabros suspensos dos tectos, paredes revestidas de mármore, esculturas nos corredores e baixos relevos com motivos comunistas. Não se percebe muito bem a necessidade de tanta ostentação, ainda por cima no post-guerra, com o povo a enfrentar tantas dificuldades.

 

Mas enfim, as estações de Metro estão lá e vale a pena dar uma vista de olhos. Entrámos numa estação situada num dos bairros sociais, também construído no tempo de Estaline, percorremos meia dúzia de estações e saímos numa das estações da Nevsky Prospect, a principal avenida de São Petersburgo.

 

Estive lá em junho de 2010.


Domingo, 18 de Julho de 2010

 

A czarina Isabel decidiu, certo dia, que queria ser monja. Por isso - e porque podia - mandou construir este mosteiro. Projectado em 1748 por Bartolomeo Rastrelli, demorou sete anos a estar concluído e, nessa altura, Isabel já não queria ser monja coisa nenhuma.

 

O conjunto arquitectónico é uma fusão entre o barroco russo e o ocidental, destacando-se a catedral, cuja cúpula principal se vê na foto.

 

O Convento Smolnyy nunca serviu como convento, restando como mais uma extravagância dos czars. Hoje em dia, é local de concertos e exposições.

 

Estive lá em junho de 1010.


Sábado, 10 de Julho de 2010

 

A imensa catedral de São Isaac foi inaugurada em 1858 e calcula-se que pese cerca de 300 toneladas. Só colunas, gigantescas, são 48, em granito vermelho da Finlândia e pesam 114 toneladas cada uma. Três portas, de carvalho e bronze, pesam 20 toneladas cada uma. O autor deste colosso foi Auguste de Montferrand.

 

A catedral fica num dos topos da Praça com o mesmo nome; no centro, a estátua equestre de Nicolau I e, no topo sul, a Sinyi Most (Ponte Azul), com 100 metros de largura.

 

Num dos cantinhos da Praça, uma loja de souvenirs tem um bom sortido de recordações do regime soviético, com grande profusão de foices e martelos.

 

Estive lá em junho de 2010.

 


 

As chamadas "noites brancas" também existem em São Petersburgo. Durante o mês de Junho - e, sobretudo, à volta do dia 21 - o sol põe-se por volta das 11 da noite e nasce pelas 3 da manhã. No entanto, nunca a luz solar desaparece no horizonte, ficando esta luminosidade alaranjada.

 

As torres e as cúpulas das igrejas parecem pertencer ainda mais a contos de fadas com esta luz de pôr-do-sol permanente.

 

Depois de 7 horas de viagem, por estrada, de Tallinn até S. Petersburgo e mais 3 horas à procura do hotel, numa cidade engarrafada devido a uma cimeira económica internacional,  foi chegar ao hotel, pousar as malas, descer a Liteyny Prospeckt e admirar este panorama - e o incómodo da viagem foi esquecido.

 

Na foto, tirada perto das 23 horas, o Neva está em primeiro plano e, ao fundo, vê-se a torre da Catedral da Fortaleza de S. Pedro e S. Paulo.

 

Estive lá em junho de 2010.


Quarta-feira, 7 de Julho de 2010

 

A Avenida Nevsky, com 6 km de comprimento, é a mais importante artéria de São Petersburgo e tão cosmopolita como a 5ª Avenida ou os Champs Elysées .

 

Uma boa maneira de conhecer o coração da segunda maior cidade da Rússia, com cerca de 5 milhões de habitantes, é percorrê-la de uma ponta a outra, observando as russas pernaltas com sapatos de salto agulha, os carros que passam incessantemente, Ladas do tempo de Brejnev lado a lado com Audis e Lexus e BMW topo de gama e os palácios e palacetes que se seguem uns aos outros.

 

Começando no Jardim do Almirantado, perto do Hermitage, e descendo, em direcção à estação ferroviária, a Nevsky oferece-nos a catedral de Santo Isaak, o Palácio Strogonoff (na foto), a Casa Singer, a catedral de Nossa Senhora de Kazan, a igreja de Santa Catarina, a Ponte Anichkov, entre outras atracções, para além dos inúmeros edifícios com fachadas art nouveau, todos dos finais do século 19 e princípios do século 20.

 

Estive lá em junho de 2010.

 



.sobre
breves apontamentos sobre os locais que já visitei.

visitantes andam por aqui.
.posts recentes

. Metro de São Petersburgo

. Smolnyy Monastyr, São Pet...

. Isaakievskiy Sobor, São P...

. Noites brancas, São Peter...

. Nevsky Prospect, São Pete...

. Hermitage, São Petersburg...

. Dvortsovaya Ploshchad, Sã...

. Rio Neva, São Petersburgo

. Fronteira entre a Estónia...

. Khram Spasa-na-Krovi, São...

.tags

. todas as tags

.pesquisar
 
.mais sobre mim
.arquivos

. Outubro 2014

. Março 2014

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

.estiveram aqui recentemente
Isso e muito lindo
Ainda ontem jantei uma dourada que quase pesava 1K...
Boa tarde, Estive a ver atentamente este blog e ad...
Estaline queria que o metro fosse um ´´espelho`` d...
Já estive lá, fiquei encantada com as construções!...
.links
blogs SAPO
.subscrever feeds