Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Já lá estive

breves apontamentos sobre os locais que já visitei

26
Set11

Castelo do Queijo, Porto

artur

 

O Forte de São Francisco de Xavier, é conhecido como Castelo do Queijo porque, segundo a tradição, terá sido construído sobre um penedo arredondado, com a forma de um queijo.

 

Terá sido inaugurado por volta de 1661 e localiza-se perto da Foz do rio Douro, dominando o Atlântico.

 

É no Castelo do Queijo que podemos iniciar o passeio marítimo do Douro.

 

Curiosidade: junto à sua base, um grupo de tripeiros joga à bisca.

 

Estive lá em setembro de 2011.

25
Jun11

Akershus Slott, Oslo

artur

 

Akershus Slott é a fortaleza que defende Oslo há 700 anos, estando situada no topo de uma colina que domina o fiorde de Oslo.

 

Foi o rei Hakon V que deu início à construção da fortaleza, em 1299. Depois, várias construções foram sendo acrescentadas. A partir do século 19, a fortaleza perdeu importância estratégica e, hoje em dia, não passa de uma atracção turística.

 

Do cimo da colina, desfrutamos de uma excelente vista sobre o porto de Oslo.

 

Estive lá em junho de 2011.

22
Mai11

Castelo de Monsanto

artur

 

A propaganda diz que Monsanto é a aldeia mais portuguesa de Portugal.

 

Propaganda à parte, Monsanto é uma aldeia espectacular, com as casas de granito construídas tendo em conta os grandes penedos que já ali estavam há milénios. Muitas dessas casas têm roseiras de todas as cores adornado as portas e as janelas.

 

Começando a subir, escolhemos o caminho mais difícil e fomos escalando o monte, passando por muitos penedos juntos (grupos de dois penedos encostado uma ao outro, com uma pequena passagem entre eles). Meia hora e muito suor depois, chegamos ao castelo medieval, dos tempos de Afonso Henriques, também ele construído entre os penedos.

 

Estive lá pela última vez em maio de 2011.

22
Mai11

Penha Garcia

artur

 

Penha Garcia é uma pequena localidade no concelho de Idanha a Nova, com menos de mil habitantes, que se estende na encosta da serra do mesmo nome, subsidiária da serra da Malcata.

 

Deixamos o carro à entrada da aldeia e começamos a subir, a pé, até cerca de 500 metros, passando por muitas casas típicas, com paredes de xisto. Lá no alto (vê-se na foto), o que resta do castelo medieval.

 

Quem tiver pernas para subir até à igreja matriz, que fica um pouco abaixo do castelo, poderá ver o chamado Vale Feitoso, a campina raiana e a barragem de Penha Garcia.

 

Estive lá em maio de 2011.

26
Fev11

Castelo de Porto de Mós

artur

 

Situado no topo de um outeiro, o surpreendente castelo medieval de Porto e Mós domina a vila.

 

Datado do século 12, o castelo foi tomado por cristãos e muçulmanos alternadamente, até que D. Fuas Roupinho o conquistou definitivamente em 1148.

 

Destacam-se as duas torres remodeladas, encimadas por coruchéus piramidais verdes; as restantes três torres estão danificadas.

 

O interior do castelo está todo renovado, com muitas salas visitáveis. É monumento nacional desde 1910.

 

Estive lá em fevereiro de 2011.

24
Jan11

Castelo de Silves

artur

 

Construído no grés vermelho, típico da região de Silves, este castelo foi um baluarte da ocupação muçulmana. Sob a sua guardar, chegaram a viver em Silves cerca de 30 mil pessoas.

 

D. Sancho I conquistou-o, em 1189, depois de um cerco que terá sido feroz, até porque este era e ainda é o maior castelo do Algarve.

 

Originalmente, o castelo era formado por uma linha avançada de defesa rodeando a cidade (a medina) e de um reduto poderosamente defendido e onde se situava o palácio real, do qual restam apenas escombros, embora se esteja, agora, a proceder à sua reconstituição.

 

Muito bem conservado e renovado, o castelo de Silves merece uma visita demorada.

 

Estive lá em janeiro de 2011.

24
Jan11

Castelo de Aljezur

artur

 

O Castelo de Aljezur faz parte das 7 quinas do brasão de Portugal e, no entanto, é pouco conhecido. A sua construção deve datar do século 12, se não antes.

 

Localizado no topo da colina, o castelo domina a vila, que se estende pela encosta até à ribeira de Aljezur que, naqueles tempos, era navegável.

 

Conquistado aos Mouros, por volta de 1220, por D. Sancho II, o castelo foi sofrendo diversas alterações à sua estrutura original, que consistia numa planta poligonal; a porta de entrada é dominada por um torreão circular. Como aconteceu a muitos outros monumentos, o terramoto de 1755 destruiu grande parte do castelo.

 

Estive lá em janeiro de 2011.

01
Set10

Castelo de Vila Viçosa

artur

 

O castelo de Vila Viçosa começou a ser construído no reinado de Afonso III, por volta de 1270, mas foi D. Diniz que tomou conta da sua conclusão.

 

Situado no cimo de uma pequena colina que domina a Vila, o castelo tem planta quadrada e grandes torreões circulares. As muralhas têm três portas: a de Évora, a de Olivença e a de estremoz (na foto).

 

No interior, para além do santuário de Nossa Senhora da Conceição, várias casinhas tipicamente alentejanas, de um só piso, brnacas e com as janelas e as portas rodeadas de faixas azuis ou amarelas.

 

Estive lá em agosto de 2010.

29
Ago10

Castelo do Alandroal

artur

 

Mais um castelo que fazia parte da linha de defesa do Guadiana, juntamente com os castelos de Mourão, Monsaraz, Juromenha e Terena.

 

O castelo do Alandroal foi construído no reinado de D. Diniz e tem planta oval, com três torres quadrangulares nos ângulos e uma torre de menagem encostada à cerca. A porta principal é ladeada por mais duas torres quadrangulares e todas as ameias têm remate piramidal.

 

Encostada à Torre de Menagem está a igreja da Nossa Senhora da Graça, que data do século 13.

 

O Alandroal é vila desde 1486. Fazendo parte do distrito de Évora, tem cerca de 1900 habitantes

 

Estive lá em agosto de 2010.

29
Ago10

Castelo de Terena

artur

 

A linha de defesa do Guadiana incluía os castelos de Mourão, Monsaraz, Alandroal, Juromenha e este, de Terena, uma pequena aldeia a 10 km do Alandroal.

 

O castelo de Terena deverá ter sido construído no reinado de D. Diniz mas a sua importância foi diminuindo, em detrimento de outras fortificações. Na guerra da restauração da independência, Elvas assumiu maior protagonismo e Terena acabou por ser abandonada, sobretudo depois dos danos provocados pelo terramoto de 1755.

 

Hoje em dia, o castelo, que é monumento nacional, está em razoável estado de conservação, embora o interior da torre de menagem pareça ter sido vandalizado não há muito tempo.

 

Estive lá em agosto de 2010.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

Também já lá estive

Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2012
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2011
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2010
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2009
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D